1 de abril de 2016

Penso muitas vezes no que perdeste e no que mais gostarias agora.

Penso que tinhas adorado ir ao meu casamento. Adoravas festas. terias adorado organizar o teu casamento. terias sugado até ao tutano esse dia. 
Já terias filhos. e já teriam brincado com os meus. conheciam-se e gostavam uns dos outros.

Continuavas alegre de certeza. com os cabelos compridos encaracolados e com um sorriso para a vida. Ias gostar do facebook e irias partilhar fotografias antigas.

talvez já te fosse difícil fazer tantos pinos na praia. ou talvez não!!!
Continuarias a sonhar. a fazer os teus sonhos.

continuarias connosco, mesmo que não nos víssemos todos os dias ou todos os meses.
mas eu saberia que estavas ali. na tua casa, cá ou em qualquer parte do mundo.
Fazes me falta.
Fazer-me-ás sempre.

neste dia chove sempre, mesmo que o sol brilhe lá fora.

18 de setembro de 2015

5.º Ano

É difícil escrever sobre sentimentos avassaladores. e eu hoje estou arrebatada. 
Sempre imaginei como seriam os grandes dias das vidas dos meus filhos. 
este era um deles.
O 5.º ano. a preparatória.
eu sabia que ia estar ansiosa. com medo mesmo. daquele medo que me faz desejar voltar a te-lo guardadinho na minha barriga. ou vá...a te-lo ao meu colo ainda quando era um puto "portátil".
E lá foi ele. Hoje, foi só a preparação. segunda será a serio. e eu vou lá estar. vou lá estar sempre!

19 de julho de 2015

Só Tinha De Ser Com Você

É, só eu sei 
Quanto amor eu guardei 
Sem saber que era só prá você


É, só tinha de ser com você 
Havia de ser prá você 
Senão era mais uma dor 
Senão não seria o amor 
Aquele que a gente não vê 
O amor que chegou para dar 
O que ninguém deu pra você


É, você que é feita de azul 
Me deixa morar nesse azul 
Me deixa encontrar minha paz 
Você que é bonita demais 
Se ao menos pudesse saber


Que eu sempre fui só de você 
Você sempre foi só de mim


Que eu sempre fui só de você 
Você sempre foi só de mim



Tom Jobim

15 de julho de 2015

10



Faz 10 anos que te aconcheguei ao meu peito. 
Eu estava meia tonta, com tanta coisa que sentia. ter-te ali ao meu lado, foi o sentimento mais intenso que havia sentido. 

Tão pequenino. tão perfeito. tão meu.

Digo-te isto muitas vezes...és o meu amor incondicional.
Parabéns meu amor. Que sejas sempre feliz!!!

14 de julho de 2015

a propósito dos 40


40. 
impossível não olhar para trás. ainda por cima eu. que o passado para mim, nunca fica esquecido. é um processo. uma aprendizagem e faz parte de quem sou. 

40. e nem acredito. 
já cabe muita coisa aqui. 40 anos.
essencialmente, continuo a ser eu. uma miúda de Almada com sonhos. continuo a sonhar. ainda quero fazer tanta coisa. nada de extraordinário. não nasci para ser ou fazer nada de extraordinário, à excepção dos meus filhos. Sou extraordinária por os ter tido. eles são o meu verdadeiro eu.

40 anos. sou feliz. concretizei os meus maiores sonhos. os tais. aqueles verdadeiramente importantes. 
soube subir um degrau de cada vez. tenho calma. sempre tive. sei, que terei que descer um ou outro degrau e arranjarei forças para subir depois dois ou três de uma vez só.
sou feita de amor. e acho que é isso, que apesar de todas as adversidades e magoas e dor, continuo a achar a vida bonita. a achar que vale a pena caminhar. vale cada volta ao sol que damos neste planeta.
só assim faz sentido para mim, saber-me cheia de amor. porque foi isso, os que me geraram, me ensinaram. aprendi o amor com eles. com as primeiras amizades. com o primeiro amor. com a primeira desilusão. com a primeira queda e primeira conquista. com o verdadeiro amor. com aquele que quero partilhar o resto dos meus dias. Com os meus filhos. Amor com letras maiúsculas. amor pleno. intenso. maior. incondicional.

Aceitar-me. acreditar que vai correr tudo bem. 
40 anos.
caraças!



9 de julho de 2015

Julho é o meu mês

O amor mais bonito que eu conheço, casou-se em Julho.
Eu nasci em Julho. 
Em julho casei!
E o meu príncipe maior nasceu em Julho.

É verão e têm mar. 
Julho é o mês em que tudo se renova para mim! é um recomeço.
Julho é o meu mês!


23 de junho de 2015

Véspera de São João

Na véspera de São João, na minha Almada, tenho sempre 16 anos! 
Saiu da casa do rés-do-chão, e sinto aquele calor bom, misturado com expectativa e borboletas na barriga. Oiço as gargalhadas da Patty. Vejo à minha frente o cabelo a esvoaçar da Iolanda. Subimos na direcção de Almada Velha. A minha Almada Velha.
O Miradouro está lá, à minha espera. 
De repente rebenta o fogo de artificio. e com ele todos os meus sonhos!



13 de maio de 2015

Caneco! Estas palavras podiam ser minhas!!!!

Estas palavras podiam ser minhas. Bastaria substituir o Johnny Depp pelo Tom Cruise. Ah, e não tinha nenhum puff no quarto. De resto....está lá tudo. Que texto fixe este:

Quando me sentava no meu quarto, com as paredes forradas de posters dos Pearl Jam e Nirvana, com recortes do Brad Pitt e do Johnny Depp nos armários, com desenhos feitos a lápis de cor no canto ao pé do puff, a secretária preta cheia de coisas, o diário aberto com queixumes e frases profundas, a aparelhagem ligada e a porta fechada, quando me sentava a escrever e a ter pena de mim própria, a maldizer os meus pais, o meu corpo, o meu cabelo, a minha cara, não imaginava que 19 anos mais tarde estaria a escrever isto uma hora e meia antes de ir para uma reunião de pais, a primeira.Não imaginava que da minha boca sairiam frases como "cuidado com os dedos", "não ponhas isso na boca", "tens de comer a sopa toda, abre a boca já", "quem é a bebé da mamã?" ou "tens cocó?".Naqueles tempos de auto comiseração e baixa auto estima, paixões assolapadas e calças à boca de sino, não podia saber que 19 anos depois andaria a dar beijinhos em nódoas negras, beijinhos que curam cabeçadas nas portas e nas ombreiras e no chão, joelhos esfolados e dor de barriga. Há 19 anos eu não dizia "a água agora vai dormir, temos de ir embora da praia" para evitar birras, nem sabia que vê-la finalmente a beber Compal por uma palhinha era melhor do que os moranguitos em Almada Velha ou as cubas libres no Bairro Alto.



1 de maio de 2015

O meu campeão faz 5 anos!




 Estás lindo! 
Continuas teimoso. de levar à loucura. mas como és de extremos, és doce e extremamente carinhoso!
Tens confiança em ti. acreditas que és capaz. és espontâneo. tão engraçado nas palavras e nas expressões que as acompanham. 
Acreditas que já estás crescido, e gostas disso! 
és intenso. vives intensamente e sem medos.
Queres mais. brincar mais. saber mais. aprender mais. és exigente.
Amo-te meu amor! Cada vez mais!

30 de abril de 2015

Quase, quase 5...



Último dia com 4 anos. Amanha, quando bater as 23.45 fará 5 anos desde que te abracei pela primeira vez!
Estás a crescer. teimoso. mesmo teimoso. de nos conseguir vencer pelo cansaço. mas és doce, doce! um amor. de agarrar dar beijinho e não tens medo de dizer...também te amo!

És o meu bebé. Amo-te tanto!

1 de abril de 2015

Há dias que surgem em que não consegues dizer o que sentes. 
Nesses dias, ficam palavras.


"Parti para o Bosque para viver deliberadamente...
Queria viver intensamente e sugar todo o tutano da vida.
Aniquilar tudo o que não era vida,
E não quando morrer descobrir que não vivi..."


Clube dos poetas mortos

13 de março de 2015

Explicação

O centro da minha geografia sentimental são os meus filhos. mas não está só ligada a eles.

Está ligada também ao colo dos meus pais. à lembrança suave de criança, de quando o meu pai pegava em  mim já a dormir, e caminhava pelo corredor para deitar-me na cama.
Está ligada à maisena que a minha mãe nos fazia ao sábado, depois de eu e o meu irmão lhe pedirmos muito. está ligada ao seu toque enquanto me vestia e penteava.
está ligada à casa dos meus avós. maternos e paternos. a tudo o que lá vivi. ao calor do amor que sempre lá senti.
Está ligada ao vento do Alentejo que sentia com os meus primos. às gargalhadas. ao crescimento. ao nosso crescimento. ao barulho suave das cigarras. à luz brilhantes das estrelas. à padaria onde à noite íamos comprar pão quente e bolos para comermos na praia no dia seguinte. ao sol.  às caminhadas à beira-mar. ao som da guitarra dos meus tios. 
está ligada às minhas melhores amigas. aos primeiros amores. às certezas e incertezas que sempre senti. à minha escola primária e à Emídio navarro. 
está ligada ao verdadeiro amor. o Teu.
está ligada a todos que amo. 

Esta é a minha geografia sentimental. o Amor. pelo passado que me aquece. pelo presente que agradeço. pelo futuro para o qual pouco peço. 


Acredito nestas palavras com todas as minhas forças

«O amor. Sempre o amor. 

às nove no meu blog

9 de fevereiro de 2015

Diogo, o enamorado!


Feito com todo o amor e carinho pelo Diogo, para a miúda mais gira da sala (segundo ele)!
Tenho a certeza absoluta que ela não receberá presente mais bonito que este!

Pelo Diogo aos 4 anos

8 de dezembro de 2014

Carta ao Pai Natal

Eu nunca fui fã do Pai Natal. Acho, que nunca liguei mesmo, e os meus pais nunca promoveram muito essa imagem. Mas ficava sempre, ano após ano, a pensar como é que saiamos de casa para ir passar a véspera de natal à minha avó e os presentes não estavam debaixo da árvore, e quando chegávamos, lá estavam eles à nossa espera. 
Ainda hoje não sei como é que os meus pais faziam!!!!
Este fim de semana quiseram escrever uma carta ao pai Natal. Começaram...e não a terminaram. E eu não me importei.
Também não fomento muito a presença desse gajo barbudo, mas a verdade é que a "existência" do dito, dá jeito para parar uma birra!!!!